Caminhão e Caminhoneiro

POR DENTRO DO MOTOR DE CAMINHÃO

img1

O caminhão e seu motorzão a óleo diesel. Que força ele tem! Quando está ligado, parece que a terra treme. Por que todo caminhão tem um motor a óleo diesel?

Por que ele é o preferido? Como ele funciona? E ainda: em que ele é diferente, hoje, de quando foi inventado? Muito se pode falar sobre motor de caminhão.

Comecemos lembrando o que quer dizer a palavra motor: motor é todo equipamento que transforma alguma forma de energia – calor, água, eletricidade ou outra – em energia mecânica.

Pelo fim do século 19, havia muita gente tentando fazer um motor que transformasse calor em energia mecânica pela queima de combustível. Assim como já acontecia com o trem a vapor.

Entre esses, estava um engenheiro alemão chamado Rudolf Diesel – agora você já sabe de onde vem o nome "óleo diesel"... Antes de Diesel entrar na história, já tinham sido inventados os motores Otto (nome de outro alemão), os primeiros motores "a explosão", que faziam a combustão interna. São os motores que estão nos automóveis até hoje.

Combustão é sinônimo de queima. Um motor Otto funciona assim: numa câmara, chamada de cilindro, ocorre a mistura de ar e combustível. Essa mistura é comprimida por um pistão, produzindo calor.

Para aumentar o calor, surge uma faísca produzida por uma vela, que queima o combustível e provoca uma pequena explosão.

Essa explosão empurra um pistão, que por sua vez movimenta um eixo de manivelas – a peça chamada virabrequim – e este transmite o movimento que chega até as rodas.

O que o Rudolph Diesel fez? Ele aumentou a compressão no cilindro a tal ponto que bastava o ar e o combustível para provocar a explosão, sem necessidade de faísca.

Aí nasceram os motores diesel, que têm maior "rendimento térmico", como dizem os técnicos, e, por isso, são ideais para grandes potências e gastam menos combustível que os demais motores térmicos.

Grandes navios usam motores diesel de até 45.000 HP. Um motor só com a força de 90 motores de carretonas de 500 HP! O que mudou nos motores diesel desde então? O princípio continua o mesmo.

img2

A novidade mais importante é a injeção eletrônica. Trata-se de um sistema de "cérebro eletrônico", de sigla ECM, que recebe várias informações sobre o caminhão temperatura do motor, pressão do acelerador, velocidade, rotação e outras) e controla o momento e a quantidade de combustível a ser injetada no cilindro.

Assim, aumenta ainda mais a economia e diminui a emissão de gases pelo caminhão. É fascinante a história dos motores diesel, né? Você, agora, sabe das coisas...

img3
Comente aqui sobre o que
achou da matéria